19.11.09

Saudades de Infância





Agora consigo ver, o que tapava minha vista?

Onde estão meus lápis de cor?

Onde esta o meu avô?

Quem pegou minha revista?

Porque não me sinto mais criança?

Porque estou desanimada?

Porque estou sem esperança?

Onde estão aquelas fraldas?

Poucas coisas consigo ver,muitas consigo sentir,

Alguns moveis empoeirados,

alguns sentimentos rasgados,

e uma criança engolindo o choro e tentando sorrir,

Essa mesma criança esperava um futuro brilhante,

algo fantástico! e em si um sentimento incessante,

e uma luta pra tentar ser feliz;

ela simplesmente esperava que um dia

tudo continuasse na mesma alegria,

e que sua felicidade fosse tão quão sua vontade de viver,

pena que com ela o futuro foi injusto,

logo na infância levei um baita susto

quando um adulto velho mexeu em mim,

nessa noite simplesmente chorei,

ele pediu para não gritar e não gritei,

sofri tudo isso dentro de mim!

essa semente de maldade foi me tomando

ele sorria ,acho que pensava que estava gostando

mas na verdade ele tirava algo precioso de mim,

ele tirou meu sentimento de liberdade,

eu tinha alegria,hoje tenho maldade

e raiva daquele homem infeliz!

Entre choros e soluços sobrevivi,

Sofrimentos e desilusão eu vivi,

E posso contar tudo que passei,

Agora vejo que minha infância estou perdendo,

Estou sentindo ela ir embora,

Estou com medo de ir La fora

E ver que toda minha inocência está morrendo;

Como era linda minha casa!

Bonecas e casinhas me rodeavam

Princesas e fantasias me animavam

Pensava que no fim tudo acabara feliz

Princesas não levam surras!

E porque sempre levei?

princesas não choravam tanto !

porque sempre chorei ?

Vejo que era bom uma verdade ilusória,

Pois tudo ruim fica estampado na memória

E raramente me recordo de algo feliz,

Agora vou voltando ao meu bom sono

Agora vejo como dói a dor do abandono

E ser criança é ter que crescer.

Um comentário:

  1. Que liiiiiiiiiiiiiiiiiiiindo Felipe. *--------------------------*

    ResponderExcluir